O início Parcerias Profissionalização Tecnologia Social Consolidação de Gestão Consolidação da Missão Desenvolvimento de Modelo Parcerias com poder público Rede Desenvolvimento Sustentável Desafios Recorde e Prêmios Planejamento e Novas Parcerias Ampliações Geração de Trabalho 15 anos

1994 - O início

É inaugurado o Projeto Formação I, em Campinas (SP), com o atendimento a 80 educandos. São promovidas oficinas lúdicas e incentivadas a convivência familiar, a cidadania e o protagonismo juvenil.

A Banda Bate Lata, formada por jovens que constroem seus próprios instrumentos foi criada nesse projeto.

Realiza financiamento de pequenos projetos locais isolados.

1995 - Parcerias

O Grupo Jari passa a destinar 1% do faturamento anual bruto de suas empresas para a Fundação Jari. Ocorre também o aprimoramento de sua metodologia de trabalho e o intercâmbio com entidades parceiras, entre elas o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC) e a Associação para Desenvolvimento Social (ADS).

Mais uma unidade do Programa Formação foi criada, dessa vez em Suzano (SP).

1996 - Profissionalização

A Fundação Jari entra no debate sobre a otimização dos recursos e da gestão administrativa do Terceiro Setor, investindo em um modelo social de capacitação de gestores das instituições que apóia.

Começa o projeto Disque Deficiência, que mais tarde recebeu o nome Alô Vida.

1997 - Tecnologia Social

É criado o Conselho Curador da Fundação Jari, formado por acionistas do Grupo Jari e representantes de múltiplos segmentos da sociedade.

O trabalho da Fundação passa a ser desenvolvido por uma equipe técnica especializada nas áreas de Educação, Saúde e Promoção Social. Além disso, ocorre a construção de uma nova metodologia de controle, de pesquisa e de acompanhamento dos projetos. Mudanças internas que influenciaram a diretriz de atuação concretizada em 2000.

1998 - Consolidação de Gestão

É consolidada uma gestão administrativa baseada em um planejamento estratégico com foco em um orçamento anual, estabelecendo técnicas para aprimorar a visão empresarial já utilizada pela Fundação, aumentando as ações pautadas pela transparência na utilização dos recursos.

A sede é transferida para Carapicuíba (SP). Acontece também o estabelecimento de parcerias importantes, como a do Projeto Criança e Vida com o Ministério da Saúde e com a Fundação Banco do Brasil.

1999 - Consolidação da Missão

A missão da Fundação é estabelecida:

"Nossa missão é promover a formação integral de crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social."

2000 - Desenvolvimento de Modelo

Foi instalada uma unidade da Fundação Jari em Monte Dourado, no Vale do Jari, entre os Estados do Amapá e do Pará, na região amazônica, a fim de contribuir com a melhoria da região através do desenvolvimento de negócios sustentáveis. Dessa maneira, a Fundação Jari dobrou de tamanho.

Prêmios
- Prêmio Eco: com o Programa de Formação de Profissionais de Educação Infantil.
- Medalha Anísio Teixeira (Prefeitura de Porto Seguro na Bahia) : com o Programa de Formação de Profissionais de Educação Infantil.
- Prêmio de Destaque Especial 2000 - PNBE (Pensamento Nacional das Bases Empresariais):
por suas ações sociais de âmbito nacional e sua contribuição sistemática para a evolução do Terceiro Setor no Brasil.
- 6º Prêmio Nacional de Seguridade Social, Categoria Assistência à Criança, concedido pelo Instituto Cultural de Seguridade Social - ICSS ao presidente do Grupo Jari, Sergio Amoroso.
- Guia Exame Boa Cidadania: o Grupo Jari foi uma das dez empresas escolhidas como destaque na área desenvolvimento de projetos sociais, pelas ações desenvolvidas por meio da Fundação Jari.

2001 - Parcerias com poder público

Desenvolve o conceito de Sementeira, que visa estabelecer modelos de propostas (sementes), que depois de testadas e aprovadas, podem ser disseminadas, multiplicando o alcance e o impacto na sociedade;

Inicio do projeto Método Mãe Canguru, reconhecido e adotado como política pública de saúde no Brasil.

O PROGEPI - Programa de Gestão Pedagógica para Infância da Fundação Jari é adotado pela Prefeitura de Caraguatatuba - SP em 10 Centros de Educação Infantil - CEI.

Prêmio
- Guia Exame Boa Cidadania: o Grupo Jari é selecionado novamente como uma das dez empresas de destaque na área desenvolvimento de projetos sociais

2002 - Rede

Nos locais em que atua, a Fundação dissemina modelos de tecnologias sociais que possam ser multiplicados por uma rede de parcerias e, como em alguns casos, que sejam reconhecidos e assumidos por setores governamentais e transformados em políticas públicas.

Para que os projetos sejam viabilizados, a Fundação agrega universidades, órgãos governamentais, ONGs, associações de classe e empresas.

Os investimentos da Fundação Jari chegam a R$ 10,3 milhões, perfazendo a marca de 1,02 milhão de atendimentos, por meio dos mais de 70 projetos desenvolvidos nas áreas de educação, saúde e promoção social.

Prêmios
- Prêmio Racine: obtido pelo Programa de Humanização no Atendimento do Recém-Nascido de Baixo Peso - Método Mãe Canguru.
- Guia Exame Boa Cidadania: o Grupo Jari é selecionado novamente como uma das dez empresas de destaque na área desenvolvimento de projetos sociais

2003 - Desenvolvimento Sustentável

A aquisição da Jari Celulose em 2000 trouxe a preocupação com a preservação da floresta e o desenvolvimento sustentável na região amazônica pelo Grupo Jari.

Adoção do conceito internacional dos 3P´s, que busca o equilíbrio entre o economicamente viável, o socialmente justo e o ambientalmente correto. Começa a interseção entre objetivos e ações desenvolvidas pela Fundação Jari, Jari Celulose e Jari Florestal.

O PROGEPI - Programa de Gestão Pedagógica para Infância é apresentado como modelo, durante conferência da Unesco em julho de 2003, na França.

O grupo cultural Magia de Tupã da região do Laranjal do Jari (AP), realiza uma inédita turnê internacional, com apresentações na Holanda. A viagem inaugurou um intercâmbio com instituições governamentais e ONGs holandesas.

Prêmios
- Prêmio Top de Ecologia ADVB: com o case Reciclando na Escola.
- Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa: pelo conjunto de suas ações sociais, desenvolvidas pela Fundação Jari, Jari Celulose e Jari, o Grupo Jari recebeu uma menção especial na quarta edição do Guia.
- Prêmio Eu Sou Amigo da Criança - SOABEM (Sociedade Amigos do bem Estar do Menor)
- Prêmio Nariz Vermelho 2003:oferecido pelos Doutores da Alegria

2004 - Desafios

A Fundação Jari completa 10 anos com mais de 70 projetos desenvolvidos nas áreas de educação, saúde e promoção social. Os investimentos somam mais de R$ 52 milhões e os atendimentos superam 4,1 milhões

É realizado o "Diagnóstico Socioambiental" realizado pelo POEMA - Programa Pobreza e Meio Ambiente da UFPA (Universidade Federal do Pará) e o CEATS - Centro e Estudos e Administração do Terceiro Setor da FIA - Fundação Instituto de Administração da USP (Universidade de São Paulo), que definido o foco dos investimentos e as comunidades prioritárias para atuação do Grupo e da Fundação Jari no Vale do Jari.

Prêmios
- Guia de Boa Cidadania Corporativa: destaque com o Programa Criar.
- Prêmio Eco: o Programa de Disseminação de Atenção Humanizada ao Recém-nascido de Baixo Peso - Método Mãe Canguru, desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde e o BNDES, ganhou a 22ª edição do Prêmio Eco, na categoria Saúde.
- Prêmio Ibero-Americano à Excelência Educativa: pelo conjunto de ações em educação infantil.
- Marketing Best: pelo terceiro ano consecutivo, a Fundação Jari recebeu o prêmio, promovido pela MadiaMundoMarketing, FGV e Editora Referência. Em 2004, o Progepi - Programa de Gestão Pedagógica para Infância foi o destaque.
- Prêmio Top Social ADVB: com o Projeto "Magia de Tupã". O Prêmio, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB), também foi conquistado em 2002, com o case Banda Bate-Lata; em 2001, com o Programa de Inclusão Social e Construção da Cidadania (PISCC); e em 2000, devido ao avançado modelo de conduta na área social.

2005 - Recorde e Prêmios

A Fundação Jari realiza 1,412 milhão de atendimentos em todo o Brasil, com um investimento de mais de R$ 14,5 milhões.

Projeto Cata-vento supera suas metas em São Paulo. Foram atendidos 1.836 crianças e adolescentes. A projeção era de 1.550 atendimentos.

Finalização do projeto Disseminação do Método Mãe Canguru, em que a Fundação Jari realizou, em parceria com o BNDES e o Ministério da Saúde ao longo de 4 anos, 158 cursos de capacitação para 5021 multiplicadores da área de saúde, de cerca de 570 maternidades. Atingiu hospitais em todo território nacional e Centros de Referência nos Estados do RJ, SP, SC, PE, MA, DF e CE.

Início das atividades da AMARTE (Associação das Mães Artesãs do Vale do Jari) e da COOPNHARIN (Cooperativa dos Artefatos do Rio das Castanhas). Jovens do Vale do Jari fazem intercâmbio em Joure, na Holanda, uma parceria com a ICCO - Organização Interclesiástica para Cooperação ao Desenvolvimento.

Prêmios
- Guia Exame Boa Cidadania: o projeto Desenvolvimento Local foi destaque na categoria "Relacionamento com o Governo e com a Sociedade" em 2005.
- Marketing Best 2005: com o projeto Alô Vida.

2006 - Planejamento e Novas Parcerias

Sede em Carapicuíba - São Paulo é transferida para o escritório corporativo do Grupo Jari em Alphaville - Barueri. com o objetivo de unificar áreas correlatas e garantir esforço conjunto de todas as empresas do grupo para o desenvolvimento local sustentável.

Prêmio
- Premio "Faz Diferença" / Jornal "O Globo": o presidente do Grupo Jari, Sergio Amoroso, recebeu o prêmio na categoria Razão Social.

2007 - Ampliações

Incubadora de Eco-Negócios Solidários Sustentáveis é criada para apoiar e orientar a geração de negócios no Vale do Jari.

Promove, junto a parceiros, 2ª edição do Prêmio Professores do Brasil.

Inaugura unidade reestruturada e amplia atuação em Itapeva com o CRESANS (Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável)

Inaugura EIS (Escritório de Inclusão Social) Glicério, parceria com a União Européia e Prefeitura Municipal de São Paulo, ampliando sua atuação na região central de São Paulo.

2008 - Geração de Trabalho

Início das atividades da Fundação Jari em Rio Verde.

Consolidação de projetos de geração de trabalho e renda na Fundação Jari Jari.

Houve ainda o inicio do plantio consorciado do eucalipto com o curauá na região:
Projeto Cultura do Curauá

Prêmios
- 3o Prêmio Brasil Meio Ambiente do Jornal do Brasil: concedido pela Companhia Brasileira de Multimídia, na categoria Melhor Trabalho de Meio Ambiente em Âmbito Municipal. Case Vale do Jari.
- 4ª edição do Prêmio Mogi News Chevrolet de Responsabilidade Social Empresarial do Alto Tietê, na categoria Relação com a Comunidade.
- Troféu Bassan Harati de Qualidade Empresarial, concedido pela Associação Comercial e Empresarial de Suzano, na categoria Terceiro Setor.
- V Prêmio Iberoamericano en Honor a la Excelencia Educativa 2008, concedido pelo Consejo Iberoamericano.
- Prêmio von Martius de Sustentabilidade: menção Honrosa do na categoria Humanidade, pelo Projeto Atuação Fundação Jari do Vale do Jari.
- Prêmio Planeta Casa 2008: finalista na categoria Ação Social ? case "Arte Sustentável na Amazônia".

2009 - 15 anos

A Fundação completa 15 anos de atuação.

Consolida-se como a empresa social do Grupo Jari e referência em sustentabilidade na região amazônica. Com 8 unidades pelo Brasil nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste, realiza programas e projetos baseados nas linhas de atuação: educação, saúde, garantia de direitos, cultura, meio ambiente, geração de trabalho e renda.